Finalidade deste Blog






Este projeto surgiu como uma atividade escolar, em união de idéias dos estudantes com a minha, visando a integração História e as Tic`s. Nos dias atuais a geração Z, fortemente vinculada à modernidade tecnológica, enxerga como obsoleta a aquisição de conhecimento apenas pelos livros didáticos e o espaço físico reservado à parte de dentro da escola. Este espaço virtual possibilitará a continuidade dos estudos acadêmicos, espaço para debate com fórum sobre temas de relevância factual histórica e temática atual. Queridos estudantes aproveitem bem este espaço porque ele lhe pertence. Boa navegação... Abraços, Dino.


Total de visualizações de página

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Revoluções Inglesas do séc. XVII - 2°A

 Grupo:
  1. Carolina Pavan
  2. Fernando Lira
  3. Yuri Felix
  4. Ciro Coqueiro
  5. Ícaro Reina


REVOLUÇÕES INGLESAS DO SÉCULO XVII: Puritana e Gloriosa




*Inglaterra no século XVII
Este século foi marcante, visto que o país atravessou duas tormentas, ou movimentos revolucionários que sacudiram as bases monárquicas. A primeira foi a Revolução Puritana, de 1640. A segunda foi a Revolução Gloriosa, de 1688. As duas fazem parte do mesmo processo revolucionário. Por isso o motivo de mencionar revolução e não revoluções da Inglaterra.
Essa revolução foi uma das primeiras manifestações da crise do Antigo Regime, ou forma absolutista de governo. Isso tudo deu base para o pleno desenvolvimento do capitalismo e da revolução industrial do século XVIII. De certa forma esta pode ser considerada a primeira revolução burguesa da Europa.
*Durante esse mesmo período ocorreram duas importantes guerras na Inglaterra uma foi a “Guerra dos 100 anos” (1337-1453), guerra da Inglaterra contra a França, onde o motivo foi a vacância do trono Frances, na qual a frança sai como vencedora. A outra foi “A guerra das duas rosas” (1455-1485), uma guerra civil entre os “York” contra os “Loncasters” - rosa branca e vermelha que te como causa a disputa pelo trono; Porem quem saiu vencedor nessa batalha foi Henri Tudor VII, que deu inicio a dinastia Tudor.
A dinastia Tudor segue dando continuidade após Henri VII que prezava a centralização do poder veio Henri VIII fundador da igreja anglicana, em seguida foi Elisabeth I - símbolo do absolutismo inglês, depois veio Jaime I que deu inicio a dinastia “Stuart’’, lodo após veio Carlos I, onde em seu governo teve o fim da monarquia, passando a ter uma republica de burgueses; Oliver Cromwell= Lord protector.Também nesse governo ocorreu a revolução puritana. Em seguida vem o governo de Carlos II , governo no qual ocorre o retorno da monarquia Stuart e depois vem Jaime II, e é nesse governo que ocorre a revolução gloriosa e a aplicação da “Bill of rights” (1689).
*A revolução puritana (1648)
A guerra civil inglesa estendeu-se de 1612 à 1649, e dividiu o país. De um lado havia os "cavaleiros",  o exército fiel ao rei e apoiado pelos senhores feudais. Do outro, os "cabeças-redondas", visto que não usavam perucas e estavam ligados a gentry, eram forças que apoiavam o parlamento.
O parlamento foi bastante radical em suas ações. Começou por dissolver a  "câmara estrelada", proibiu o rei de ter um exército permanente, tomou a liderança política e tributária do país, culpou o rei por um levante na Irlanda católica em 1641.
Em 1642, começava a guerra civil. Oxford tornou-se a sede do rei, onde se organizou um exército de 20 mil homens. O  apoio veio dos aristocratas do oeste e do norte, juntamente com uma parte dos ricos burgueses , que estavam preocupados com as agitações sociais. Em contra partida o exército do parlamento foi comandado por Oliver Cromwell, originado de uma família de nobres calvinistas. Com ele o exército teve grandes mudanças. Era formado por camponeses, burgueses de Londres e a gentry. O mais importante  fato neste exército, era que as classes hierárquicas seriam alcançadas não mais por nascimento mais sim por merecimento.  Isto serviu de grande incentivo entre os combatentes. Esse exército foi decisivo na Batalha final de Naseby em 1645. Carlos I perdeu a guerra e fugiu para a Escócia, lá ele foi preso e vendido para o parlamento inglês , curiosamente pelo parlamento escocês. ( ele não teve sorte com parlamentos!).
Já entre o vitorioso exército do parlamento, havia uma divisão entre os  "Grandes", ou seja, o alto escalão dos oficiais, e os "niveladores",  que avançados para época, eram a maior parte dos combatentes. Suas idéias eram : comércio livre para os pequenos produtores, proteção à pequenas propriedades, fim do pagamento do dízimo à igreja, separação da igreja e do estado, fim dos cercamentos e direito de votos para todos.
Tentaram assumir o controle do exército em 1647. com toda essa agitação, Carlos I conseguiu fugir. Mas com a união do exército , ele foi capturado e  decapitado. O parlamento  foi desativado, por excluir 96 membros e prender 47. com a morte de Carlos I em 30 de janeiro de 1649, a república foi proclamada em 19 de maio do mesmo ano. 

*Governo de Cromwell
O governo de Oliver Cromwell atendia os interesses burgueses. Quando começou a haver rebeliões na Escócia e na Irlanda, ele as reprimiu com brutalidade. Oliver procurou eliminar a reação monarquista. Fez uma “limpeza” no exército. Executou os líderes escavadores (estes eram trabalhadores rurais que queriam tomar terras do estado, nobreza e clero). Com tantas execuções os menos favorecidos ficaram a “mercê da sorte” e acabaram por entrar em movimentos religiosos radicais.
Uma medida para combater os holandeses e fortalecer o comércio foi os "Atos da navegação". Essa lei resumia-se no seguinte: o comércio com a Inglaterra só poderia ser feito por navios ingleses ou dos países que faziam negócios com a Inglaterra.
Em 1653, Oliver autonomeou-se "Lorde Protetor", seus poderes eram tão absolutos quanto de um rei. Mas ele recusou-se a usar uma coroa. Embora na prática agia como um soberano. Com apoio dos militares e burgueses, impôs a "ditadura puritana", porque governou com rigidez e intolerância, com idéias puritanas. Ele morreu em 1658 e seu filho Richard assumiu o poder. Mas este logo foi deposto em 1659.
*Curiosidade
Oliver Cromwell em 1651 aprovou uma lei: “atos de navegação”, que dizia que só era permitido entrar e sair da Inglaterra navios ingleses com maioria da tripulação inglesa; O seu objetivo era desenvolver a marinha mercante inglesa para superar o poderio naval holandês, que nesta época detinha forte presença no comercio marítimo pelo atlântico; Os atos de navegação podem ser considerados como um embrião para a revolução industrial que ocorrera neste país (Inglaterra) no séc. XVIII.

*Bill of rights
Lei que transferia o poder político das mãos do rei para o parlamento (acabava com o absolutismo na Inglaterra).

*A restauração Stuart e a revolução gloriosa (1688)
Após a Richard, Carlos II, da família Stuart, é proclamado rei da Inglaterra em 1660. os poderes de Carlos eram limitados. Por isso ele estreitou ligações com o rei francês Luis XIV, isto logo manchou sua reputação com o parlamento.
Carlos II baixou novos atos de navegação favoráveis ao comércio inglês. Envolveu-se na guerra com a Holanda. Em 1673, o parlamento aprovou a "lei do teste": todo o funcionário público deveria professar o anticatolicismo. Com essas atitudes o parlamento ficou dividido em dois grupos: os  "Whigs", que eram contra o rei e favoráveis às mudanças revolucionárias além de serem ligados a burguesia. Os  "Tories", eram defensores feudais e ligados à antiga aristocracia feudal.
Em 1685, morreu Carlos II e seu irmão Jaime II assume o governo. Este tomou medidas drásticas, quis restaurar o absolutismo, o catolicismo( em um país com outras tendências religiosas), também punia os revoltosos  com a negação do  habeas corpus- proteção a prisão sem motivo legal- o parlamento não tolerou esse comportamento e convocou Maria Stuart, filha de Jaime II e esposa de  Guilherme de Orange, para ser rainha . com isso o rei foge para a França e Maria Stuart e seu esposo tornaram-se monarcas ingleses. Esta foi a "Revolução Gloriosa".
Os novos soberanos tinham alguns deveres. Por exemplo, tiveram de aceitar a "Declaração dos Diretos". Esta declaração tirava boa parte doa poderes reais. O rei ficou apenas como um símbolo, pois quem realmente governava era o parlamento. Visto que de acordo com a declaração o rei não podia cancelar as leis parlamentares; o reino poderia ser entregue a quem o parlamento quisesse, após a morte do rei; inspetores controlariam as contas reais; e  o rei não deveria manter um exército em épocas de paz.
As decisões administrativas passaram a serem tomadas por ministros,e o tesouro ficou sob a direção de altos funcionários.
Com tudo isso, houve a criação do banco da Inglaterra, em 1694.

*Na revolução gloriosa a Inglaterra deixou de possuir um absolutismo e passou a ter uma monarquia parlamentarista, ou seja, transfere o poder das mãos de rei, para o 1º ministro que no caso era burguês e conseqüentemente ele irá tomar medidas visando à ampliação do lucro.


*Imagens











REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO 18: Revolução industrial
A Revolução Industrial (1750) consistiu em um conjunto de mudanças tecnológicas com profundo impacto no processo produtivo em nível econômico e social. Iniciada na Inglaterra em meados do século XVIII, expandiu-se pelo mundo a partir do século XIX.
Ao longo do processo (que de acordo com alguns autores se registra até aos nossos dias), a era da agricultura foi superada, a máquina foi superando o trabalho humano, uma nova relação entre capital e trabalho se impôs, novas relações entre nações se estabeleceram e surgiu o fenômeno da cultura de massa, entre outros eventos.
Essa transformação foi possível devido a uma combinação de fatores, como o liberalismo econômico, a acumulação de capital e uma série de invenções, tais como o motor a vapor. O capitalismo tornou-se o sistema econômico vigente.
A principal fonte de energia utilizada na 1ª revoluçao industrial foi o carvão, e a indutria de destaque foi a de tecido. Nela surgi uma nova relação de trabalho entre a burguesia industrial e o proletariado(trabalhadores das fábricas).                                                                                            Já na 2ª revolução industrial a industria que mais se destaca e a automibilistica,que tem como fonte o petroleo.
No seculo XX estorou o que podemos chamar de 3ª revolução industrial que tem como ponta a industria robotica e na 4ª a nanotecnologia.
Essa revolução podemos dizer que teve tres etapas:
1º- Artesanto    
2º- Manufatura                                                                                                                                      3º- Maquinofatura
Na 1ª etapa todo produto era confeccionado por um artesão que detinha os meios de produção; E para a obtenção do lucro era necessario a venda deste produto final.                                                A 2ª etapa se caracterizava-se pela divisão de tarefas; É ai que surge a figura de um burgês, que contrata a mão de obra de varios artesãos por um prefixado; Os meios de produção agora  pertencem a esse burgues que é o proprietario de toda a produção. Durante a manufatura o artesão perde a noção da confecçao geral do produto.                                                                   Horas de trabalho por semana para trabalhadores adultos nas indústrias têxteis:
  • 1780 - Em torno de 80 horas por semana
  • 1820 - 67 horas por semana
  • 1860 - 53 horas por semana
  • 2007 - 46 horas por semana
Segundo os socialistas, o salário, medido a partir do que é necessário para que o trabalhador sobreviva (deve ser notado de que não existe definição exata para qual seja o "nível mínimo de subsistência"), cresceu à medida que os trabalhadores pressionam os seus patrões para tal, ou seja, se o salário e as condições de vida melhoraram com o tempo, foi graças à organização e aos movimentos organizados pelos trabalhadores, que apesar de terem suas exigências atendidas, continuam a se organizar e protestar por ainda mais reduções da jornada de trabalho em todo o mundo.                                                                                                                                                     Já a 3ª etapa caracteriza-se pela produção em série; Toda a produção era realizada pela maquina, ficando o individuo agora responsavel pela manutenção do equipamento. (Linha de montagem)
*Motivos que favoreceram a revolução industrial na Inglaterra:
-Localização favoravel                                                                                                                                -A existencia de uma monarquia parlamentarista                                                                                          -Os enclousures (cercamento dos campos)                                                                                                  -Tratado de Methuen


*Tratado de methuen- Conhecio vulgarmente como “panos e vinhos”  foi assinado em 1703,  enter Portugal e Inglaterra, e dizia que Portugal so poderia comprar tecido da Inglaterra e a Ingletrra so poderia comprar vinho de Portugal. Porém quem lucrou com isso foi a Inglaterra, pois o tecido têm muito mais necessidade do que o vinho.


*Liberalismo econômico:
O Liberalismo é um sistema político-econômico baseado na defesa da liberdade individual, nos campos econômico, político, religioso e intelectual, contra as ingerências e atitudes coercitivas do poder estatal.
Apesar de diversas culturas e épocas apresentarem indícios das ideias liberais, o liberalismo definitivamente ganhou expressão moderna com os escritos de John Locke (1632 - 1704) e Adam Smith (1723-1790), considerado o pai do libaralismo economico. Seus principais conceitos incluem individualismo metodológico e jurídico, liberdade de pensamento, liberdade religiosa, direitos fundamentais, estado de direito, governo limitado, ordem espontânea, propriedade privada, e livre mercado.


*Doutrinas socias:


01- Anarquismo- Previa uma sociedade igualitária sem presença do estado , sem passar pelo socialismo; Principal representante: Mikhail bakunin.


02-Socialismo – Científico- Previa a tomada do poder pelo operariado atraves da luta de classes; Principal representantes: Karl Marx e Friedrich Engels.                                                                                          


02.1 - Utópico- Previa a formação de uma sociedade igualitária através da tomada de consciência da elite burguesia, que entregaria os seus bens aos menos favorecidos, para uma melhor distribuição da riqueza; Representante: Saint                             Simon.                                                                                                                   


02.2 - Cristão- Foi uma tentativa de se aplicar os ensinamentos evangélicos de amor e respeito ao próximo, aos problemas sociais(oriundos da industrialização); Representante: Robert de Lamenais.


03 - Comunismo- Previa a existência de uma sociedade justa, igualitária e sem estado; Diferente do anarquismo, era necessário passar primeiro pelo socialismo, para modular a populção a esse novo sistema, enquanto que no anarquismo previa-se a trancisão direta do capitalismo para uma sociedade sem estado.      


*Classes socias:


01- Burguesia industrial                                                                                                                            02 - Proletariado/Operariado      


*Movimentos:


-Ludismo(1811-1812): movimento operario onde o mesmo invade as fabricas para destruir  as maquinas, porque eles viam elas (maquinas) como as responsaveis da sua exploração e desemprego.


-Cartismo(1837-1848): pedidos de mlhorias sociais dos trabalhadores, atraves de cartas dirigidas ao parlamento ou diretamente aos seus patrões.


- As "Trade-unions”: Os empregados das fábricas também formaram associações denominadas "trade unions", que tiveram uma evolução lenta em suas reivindicações. Na segunda metade do século XIX, as trade unions evoluíram para os sindicatos, forma de organização dos trabalhadores com um considerável nível de ideologização e organização, pois o século XIX foi um período muito fértil na produção de idéias antiliberais que serviram à luta da classe operária, seja para obtenção de conquistas na relação com o capitalismo, seja na organização do movimento revolucionário cuja meta era construir o socialismo objetivando o comunismo. O mais eficiente e principal instrumento de luta das trade unions era a greve.


*Alguns dos principais avanços tecnologicos:

Século XVII

  • 1698 - Thomas Newcomen, em Staffordshire, na Grã-Bretanha, instala um motor a vapor para esgotar água em uma mina de carvão.

Século XVIII

  • 1708 - Jethro Tull (agricultor), em Berkshire, na Grã-Bretanha, inventa a primeira máquina de semear puxada a cavalo, permitindo a mecanização da agricultura.
  • 1709 - Abraham Darby, em Coalbrookdale, Shropshire, na Grã-Bretanha, utiliza o carvão para baratear a produção do ferro.
  • 1733 - John Kay, na Grã-Bretanha, inventa uma lançadeira volante para o tear, acelerando o processo de tecelagem.
  • 1740 - Benjamin Huntsman, em Handsworth, na Grã-Bretanha, descobre a técnica do uso de cadinho para fabricação de aço

Século XIX

  • 1803 - Robert Fulton desenvolveu uma embarcação a vapor na Grã-Bretanha.
  • 1807 - A iluminacão de rua, a gás, foi instalada em Pall Mall, Londres, na Grã-Bretanha.
  • 1808 - Richard Trevithick expôs a "London Steam Carriage", um modelo de locomotiva a vapor, em Londres, na Grã-Bretanha.
  • 1825 - George Stephenson concluiu uma locomotiva a vapor, e inaugura a primeira ferrovia, entre Darlington e Stockton-on-Tees, na Grã-Bretanha.
  • 1829 - George Stephenson venceu uma corrida de velocidade com a locomotiva "Rocket", na linha Liverpool - Manchester, na Grã-Bretanha.
  • 1830 - A Bélgica e a França iniciaram as respectivas industrializações utilizando como matéria-prima o ferro e como força-motriz o motor a vapor.
*Consequências da revolução:
A partir da Revolução Industrial o volume de produção aumentou extraordinariamente: a produção de bens deixou de ser artesanal e passou a ser maquinofaturada; as populações passaram a ter acesso a bens industrializados e deslocaram-se para os centros urbanos em busca de trabalho. As fábricas passaram a concentrar centenas de trabalhadores, que vendiam a sua força de trabalho em troca de um salário.
Outra das consequências da Revolução Industrial foi o rápido crescimento econômico. Antes dela, o progresso econômico era sempre lento (levavam séculos para que a renda percapita aumentasse sensivelmente), e após, a renda per capita e a população começaram a crescer de forma acelerada nunca antes vista na história. Por exemplo, entre 1500 e 1780 a população da Inglaterra aumentou de 3,5 milhões para 8,5, já entre 1780 e 1880 ela saltou para 36 milhões, devido à drástica redução da mortalidade infantil.
A Revolução Industrial alterou completamente a maneira de viver das populações dos países que se industrializaram. As cidades atraíram os camponeses e artesãos, e se tornaram cada vez maiores e mais importantes.
Na Inglaterra, por volta de 1850, pela primeira vez em um grande país, havia mais pessoas vivendo em cidades do que no campo. Nas cidades, as pessoas mais pobres se aglomeravam em subúrbios de casas velhas e desconfortáveis, se comparadas com as habitações dos países industrializados hoje em dia. Mas representavam uma grande melhoria se comparadas as condições de vida dos camponeses, que viviam em choupanas de palha. Conviviam com a falta de água encanada, com os ratos, o esgoto formando riachos nas ruas esburacadas.
O trabalho do operário era muito diferente do trabalho do camponês: tarefas monótonas e repetitivas. A vida na cidade moderna significava mudanças incessantes. A cada instante, surgiam novas máquinas, novos produtos, novos gostos, novas modas.


*Curiosidades:


O motor a vapor:                                                                                                                  
As primeiras máquinas a vapor foram construídas na Inglaterra durante o século XVIII. Retiravam a água acumulada nas minas de ferro e de carvão e fabricavam tecidos. Graças a essas máquinas, a produção de mercadorias aumentou muito. E os lucros dos burgueses donos de fábricas cresceram na mesma proporção. Por isso, os empresários ingleses começaram a investir na instalação de indústrias.
As fábricas se espalharam rapidamente pela Inglaterra e provocaram mudanças tão profundas que os historiadores atuais chamam aquele período de Revolução Industrial. O modo de vida e a mentalidade de milhões de pessoas se transformaram, numa velocidade espantosa. O mundo novo do capitalismo, da cidade, da tecnologia e da mudança incessante triunfou.
As máquinas a vapor bombeavam a água para fora das minas de carvão. Eram tão importantes quanto as máquinas que produziam tecidos.
As carruagens viajavam a 12 km/h e os cavalos, quando se cansavam, tinham de ser trocados durante o percurso. Um trem da época alcançava 45 km/h e podia seguir centenas de quilômetros. Assim, a Revolução Industrial tornou o mundo mais veloz. Como essas máquinas substituiam a força dos cavalos, convencionou-se em medir a potência desses motores em HP (do inglês horse power ou cavalo-força).
 Um motor a vapor

*imagens:
 Docas de Londres



*Bibliografias:
§  http://juliobattisti.com.br/tutoriais/adrienearaujo/historia024.asp
§  http://www.bing.com/images/search?q=revolu%C3%A7ao+puritana&view=detail&id=3DFF1DF878988258DC8325696E938B66992DC3E2&first=1&FORM=IDFRIR
§  Caderno
§  Livro “historia geral do Brasil”- editora Scipione- Claudio Vicentino, Gianpaolo Dorigo
§  http://pt.wikipedia.org/wiki/Revolu%C3%A7%C3%A3o_Industrial
§  http://www.google.com.br/search?hl=pt-BR&q=revolu%C3%A7%C3%A3o%20industrial&um=1&ie=UTF-8&tbm=isch&source=og&sa=N&tab=wi&biw=1003&bih=507

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário